O museu não detém a propriedade de direitos autorais e não se responsabiliza por utilizações indevidas praticadas por terceiros. Saiba mais


Designação:
Pão de Santo António
Outras designações:
Pão dos Pobres

Bodo aos Pobres (Distribuição do); O bodo é a distribuição de comida aos pobres em dia de festa. Por vezes também se dá presentes de roupa ou em dinheiro. Segundo a tradição, o costume de celebrar o bodo foi introduzido em Portugal no séc. XIII pela Rainha Santa Isabel.

Descrição:
A bênção e distribuição do Pão de Santo António, também conhecido por "Pão Bento" e "Pão dos Pobres" é um ritual que se encontra associado às Festas Antoninas desde o ano de 1906, embora a sua introdução no concelho de Vila Nova de Famalicão tivesse ocorrido um ano antes, pela instituição de caridade "O Pão de Santo António", a mesma que introduziu esta prática no programa das Festas. Este ritual acontece após o final da Eucaristia do dia 13 de junho, no lado de fora da capela de Santo António. O pároco que preside à missa, após dizer algumas preces, benze o pão, sendo de seguida distribuído às pessoas que ansiosamente esperavam por levar um exemplar para casa. Sobre esta prática, existe um ritual praticado no concelho de Vila Nova de Famalicão, segundo o qual o pão é armazenado de um ano para o outro ou comido no próprio dia, porque, segundo a tradição popular, além de ter um sabor especial e de manter-se fresco e saboroso muito tempo após a data de fabrico, costuma trazer abundância alimentar à casa de quem o tem.
Cronologia:
1890-00-00; 1890-00-00Contemporânea; Século XIX; Neste ano, reza a história que na cidade francesa de Toulou (França) uma merceeira chamada Luísa Bouffier, ao deparar-se com a dificuldade do serralheiro em abrir a porta do armazém, prometeu a Santo António que se a porta cedesse sem ser arrombada, daria alguns quilos de pão os pobres. Quando o serralheiro regressou, com os instrumentos destinados a arrombar a porta, a merceeira resolveu dar uma vez mais a volta à chave, e a porta abriu-se. A partir daí, a senhora Bouffier recorria sempre a Santo António, para as dificuldades e, logo a seguir, muitas pessoas a imitaram na devoção ao grande taumaturgo português. Assim, as esmolas que eram oferecidas ao Santo, revertiam a favor dos pobres, com as quais era comprado pão para lhes oferecer.

1895-00-00; 1895-00-00Contemporânea; Século XIX; Distribuição de Pão; Início da distribuição de Pão de Santo António em Portugal, segundo Frei António de Sousa Araújo, enquadrada no sétimo centenário de nascimento do Santo.

1895-06-22; 1895-06-22Contemporânea; Século XIX; Os oficiais de Santo António fundaram a Conferência de São Vicente de Paulo em Vila Nova de Famalicão.

1900-00-00; 1900-00-00; Neste ano, os bombeiros voluntários já procediam à distribuição do bodo aos pobres.

1904-07-19; 1904-07-19; Segundo uma notícia saída no Correio do Minho de 1997, consta-se que esta foi a data em que se distribuiu pela primeira vez o Pão de Santo António aos pobres de Vila Nova de Famalicão.

1905-00-00; 1905-00-00; No relatório deste ano, assinado pelo presidente da Conferência de São Vicente de Paulo, José de Azevedo e Menezes, dava-se conta da verba de 13$740 reis para o Pão de Santo António.

1905-00-00; 1905-00-00; A Conferência de São Vicente de Paulo, passado quatro meses e meio da implementação do Pão de Santo António em Famalicão, arrecadava já nos seus cofres a quantia de 48.030 reis. Daí que resolveram fazer mais quatro distribuições de pão, cada uma de 50 boroas, nos dias 30 de Agosto, 27 de Setembro, 18 de Outubro e 22 de Novembro a igual número de pobres. Eram então 200 as boroas que eram distribuídas na Vila e nas freguesias de Calendário, Antas, Seide, Requião, Vale São Martinho, Gavião, Cruz, Brufe, Louro e Mouquim.

1905-07-23; 1905-07-23; Segundo uma notícia saída no Estrela do Minho, foi inaugurada a caridosa obra do Pão de Santo António, na vila, pela benemérita Confraria de São Vicente de Paulo, através da distribuição de 400 broas aos podes do concelho.

1905-10-08; 1905-10-08; Segundo uma notícia saída no Estrela do Minho, a benemérita Confraria de São Vicente de Paulo distribuiu há dias 50 esmolas do pão a outros tantos necessitados.

1905-11-19; 1905-11-19; Segundo uma notícia saída no Estrela do Minho, vai fazer-se brevemente mais uma distribuição e pão aos pobres, que se efetuará na capela de Santo António, como de costume.

1905-11-26; 1905-11-26; Segundo uma notícia saída no Estrela do Minho, distribuiu-se na última quarta-feira 60 boroas de pão aos pobres desta vila e da freguesia de São Tiago de Antas. O acto revestiu o costumado cerimonial.

1907-01-13; 1907-01-13; Segundo uma notícia saída no Estrela do Minho, todas as terceiras quartas-feiras de cada mês, a instituição de caridade “O Pão de Santo António? distribuirá boroas de pão aos pobres. No próximo dia 16, haverá uma distribuição de pão aos pobres das freguesias de Famalicão e São Tiago de Antas. Como de costume, a entrega é feita na capela de Santo António, pelos membros diretores da Conferência de São Vicente de Paulo.

1907-01-20; 1907-01-20; Segundo uma notícia saída no Estrela do Minho, na passada quarta-feira foram distribuídas 50 boroas de pão pelos pobres das freguesias da Vila e de Antas.

1907-03-24; 1907-03-24; Segundo uma notícia saída no Estrela do Minho, distribuíram-se na capela de Santo António as esmolas de pão aos necessitados desta Vila.

1910-01-01; 1910-01-01; Segundo uma notícia saída no Estrela do Minho, procedeu-se à distribuição do pão de Santo António no dia de Natal, sendo contemplados muitos pobres com essa caridosa esmola.

1924-01-06; 1924-01-06; Segundo uma notícia saída no Estrela do Minho, o sr. Manuel Bouças ofereceu para o Pão de Santo António, em benefício dos pobres, a quantia de 50$00. Da esposa do sr. José Moreira Gomes 20$00.

1956-06-17; 1956-06-17; Distribuição de Pão; Distribuição de 700 quilos de pão

1957-06-16; 1957-06-16; Segundo uma notícia saída no Estrela do Minho, na continuação de uma tradição velhinha, realizou-se na Capela de Santo António, desta Vila, a habitual distribuição grande do Pão de Santo António. A tocante cerimónia constou de Missa com alocução e cânticos adequados, tendo o venerando capelão Reverendo Padre Freitas Reis presidido à distribuição de 580 boroas de pão a outros tantos necessitados.

198?-00-00; 198?-00-00; Início da distribuição do Pão de Santo António no Edifício das Lameiras. É uma iniciativa da Associação de Moradores das Lameiras, sempre na manhã do dia 13 de Junho, depois da bênção na capela pelo pároco de São Tiago de Antas.

Localização:
Presença da manifestação ; Atual\Portugal\Braga\Vila Nova de Famalicão\União das freguesias de Antas e Abade de Vermoim\Antas; Distribuição do Pão de Santo António na Capela de Santo António (Exterior)

Manifestação congénere\Interna\Ativa ; Atual\Portugal\Braga\Vila Nova de Famalicão\União das freguesias de Antas e Abade de Vermoim\Antas; Distribuição do Pão de Santo António no Complexo Habitacional das Lameiras

Manifestação congénere\Interna\Ativa ; Atual\Portugal\Braga\Vila Nova de Famalicão\Louro; Distribuição de Pão na Capela de Santo António, no Louro

Manifestação congénere\Externa ; Atual\Portugal\Lisboa\Lisboa\Santa Maria Maior; Distribuição do Pão de Santo António na Igreja de Santo António de Lisboa

Manifestação congénere\Externa ; Atual\Portugal\Braga\Guimarães; Distribuição do Pão de Santo António no Edifício da Ordem Terceira

Manifestação congénere\Externa ; Atual\Brasil\Goiás\Santo Antônio do Descoberto; Distribuição do Pão de Santo António no Santuário de Santo Antônio do Descoberto

Idiomas:
Português\Dialetos portugueses\Setentrionais\Dialetos baixo-minhotos-durienses-beirões

Unidade cultural:
Gabinete do Património Cultural
Nº inventário:
GPC.IPI.000033

® C M Famalicão - Todos os direitos reservados
in web Acesso online à coleção Sistemas do Futuro