O museu não detém a propriedade de direitos autorais e não se responsabiliza por utilizações indevidas praticadas por terceiros. Saiba mais


Tipo imóvel:
Designação:
Capela de Santo António
Descrição:
Inaugurada no dia de Santo António do ano de 1924, esta capela veio substituir uma outra que existia no topo norte da atual Praça Cupertino de Miranda, que fora demolida entre os meses de dezembro de 1921 e março de 1922. Embora na sua construção houvesse a preocupação de reaproveitar o material construtivo e de ornamentação da antiga capela, os projetistas não tiveram o cuidado de manter o seu primitivo traço arquitetónico. Na época este templo encontrava-se mais desafogado, rodeado de terrenos pertencentes à Quinta das Lameiras, situação que hoje não acontece. No interior assume destaque os vários altares em talha neoclássica e o revestimento azulejar. A imaginária é vasta, embora Santo António predomine, do alto da sua peanha. É esta imagem que devotamente é celebrada pela comunidade nas principais festividades do concelho: as Festas Antoninas, que decorrem anualmente entre a primeira semana de junho e o dia 13 do mesmo mês.
Cronologia:
1921-00-00; 1924-00-00; Contemporânea; Século XX; Construção

1921-00-00; 1924-00-00; Contemporânea; Século XX; Intervenção/Trasladação; A capela foi trasladada da Praceta Cupertino de Miranda para a Rua Alves Roçadas.

1921-06-01; 1921-06-01; Contemporânea; Século XX; Aquisição de Terrenos; Compra do terreno destinado à reconstrução da capela de Santo António, por parte da Irmandade de São Francisco aos proprietários da Quinta das Lameiras.

1924-06-13; 1924-06-13; Contemporânea; Século XX; Inauguração; Segundo o Estrela do Minho "embora por concluir, para o que lhe faltam recursos, foi inaugurada no dia do Santo, a nova capela de Santo António, havendo missa solene e tocando todo o dia a banda de música das oficinas de S. José de Braga".

1922-09-10; 1922-09-10; Contemporânea; Século XX; Intervenção/Reabilitação; Segundo o Estrela do Minho "Vão adiantadas as obras de pedreiro da capela de Santo António, que já começa a ostentar a sua elegante torre".

1922-07-02; 1922-07-02; Contemporânea; Século XX; Intervenção/Reabilitação; Segundo o Estrela do Minho: "Vão adiantadas as obras da capela de Santo António. Infelizmente, a irmandade luta pela falta de recursos para a sua conclusão. Por esse motivo pede novamente o auxilio dos famalicenses".

1923-01-28; 1923-01-28; Contemporânea; Século XX; Intervenção/Reabilitação; Segundo o Estrela do Minho "Vão adiantadas as obras de trasladação deste templo, no qual a confraria respectiva já gastou cerca de 20 contos que, se não fora o material aproveitado, iria para mais do dobro desta importância".

1924-03-30; 1924-03-30; Contemporânea; Século XX; Intervenção/Reabilitação; Segundo o Estrela do Minho "Vão [re]começar na próxima semana as obras deste templo. A irmandade recorreu também ás freguesias do concelho, tendo conseguido cerca de 2 mil escudos em Riba de Ave. A subscrição continua, esperando-se que todos a auxiliem conforme os seus recursos, a fim de a capela poder ficar concluida no mais curto espaço de tempo".

1924-05-04; 1924-05-04; Contemporânea; Século XX; Intervenção/Reabilitação; Segundo o Estrela do Minho "Continua a confraria proprietaria desta capela a pedir donativos para poder concluir aquele templo. Para isso necessita ainda de bastantes milhares de escudos, que espera dos fieis, a fim de a capela poder ser aberta ao culto".

1989-11-01; 1989-11-01; Contemporânea; Século XX; Intervenção/Reabilitação; Inauguração das obras de reabilitação da capela.

Medidas:

Área: 196,00 Área\Metro Quadrado (m2) Valor baseado na informação de A. Martins Vieira em "As Capelas no Concelho de Vila Nova de Famalicão".

Unidade cultural:
Gabinete do Património Cultural
Número:
GPC.0210C02B
Catalogação

® C M Famalicão - Todos os direitos reservados
in web Acesso online à coleção Sistemas do Futuro