O museu não detém a propriedade de direitos autorais e não se responsabiliza por utilizações indevidas praticadas por terceiros. Saiba mais


Tipo imóvel:
Designação:
Azenha de São Marçal
Outras designações:
Moinho de São Marçal

Descrição:
O Moinho insere-se num grupo mais alargado de moinhos implantados nas margens do rio Pelhe, desde a nascente até à foz. Pensa-se que este tipo de engenho tenha sido introduzido na Península Ibérica na romanização, uma vez que eram já muito populares em Roma no século I d.C. Entre o século XII e o século XIII verificou-se uma franca expansão de moinhos em território nacional, motivada pelo clero e nobreza, tendo como objetivo a exploração dos recursos hídricos. A expansão da utilização deste tipo de engenhos prolongou-se por séculos. No século XVIII os rios do concelho dispunham de um número tão elevado de moinhos, azenhas e açudes, que permitiam o fornecimento a larga escala de farinha, não só local, mas também dos grandes centros, como Porto e Braga. No Inquérito Paroquial de 1758, foram contabilizadas mais de 37 instalações molinológicas, só no Rio Pelhe. O Moinho de S. Marçal encontra-se identificado neste Inquérito, pelo que contabiliza, pelo menos, 261 anos. Apesar da forte concorrência das grandes industrias, o Moleiro Joaquim de Sá (o último do Moinho de S. Marçal), continuou a exercer funções até à década de 1980. Em 2018 iniciam-se os trabalhos de reabilitação do engenho, cujo autor do pojeto é o arq. Bruno Matos, notório investigador da área molinológica.
Autorias:
Projeto\Reabilitação Rogério Bruno Guimarães Matos

Cronologia:
1701-01-01; 1749-12-31; Idade Moderna; Século XVIII; Construção; Conjetural: É já referida nas Memórias Paroquiais de 1758.

1980-01-01; 1989-12-31; Contemporânea; Século XX; Acontecimento/Desativação

2018-00-00; 2018-00-00; Contemporânea; Século XXI; Compra/Venda; A Câmara Municipal inicia processo de aquisição dos imóveis da envolvente ao moinho.

2018-11-05; 2018-11-05; Contemporânea; Século XXI; Intervenção/Reabilitação; Início das obras de reabilitação.

Épocas:
Linha de água:
Natural\Rio\Pelhe; Encontra-se implantada na margem esquerda desta linha de água

Unidade cultural:
Gabinete do Património Cultural
Número:
GPC.1414C01

® C M Famalicão - Todos os direitos reservados
in web Acesso online à coleção Sistemas do Futuro