O museu não detém a propriedade de direitos autorais e não se responsabiliza por utilizações indevidas praticadas por terceiros. Saiba mais


Tipo imóvel:
Designação:
Ponte de Coura
Descrição:
A Ponte de Coura é uma estrutura implantada sobre o rio Este, com de cerca de 30 metros de cumprimento, por 3 metros de altura. Apesar de escassamente documentada, terá sido construída ainda durante a Idade Média. A sua atual configuração denuncia múltiplas reformas e empreitadas de consolidação, que conferiram ao imóvel uma elevada descaracterização, que dificulta o seu enquadramento num período cronológico e estilístico específico. Subsistem alguns elementos que atestam a medievalidade da obra, concretamente o facto de o tabuleiro ser rampante, em duplo cavalete. Os dois arcos de sustentação, por sua vez, denotam reformas posteriores, lançando-se a pleno centro, com reforço por talhamares (o central triangular e os outros dois retangulares) e pegões cegos. O aparelho de enchimento é algo irregular, denotando uma menor preocupação construtiva nesta área, enquanto que o pavimento e as guardas revelam também campanhas mais recentes, com cimentação de lajes e substituição de granitos. Sabe-se que a ponte foi objeto de reforma em 1810, conforme atesta inscrição numa das guardas, mas certamente outras intervenções existiram, de que não restaram vestígios documentais ou epigráficos.
Cronologia:
1201-01-01; 1300-12-31; Medieval; Século XIII; Construção; Conjetural.

1758-04-06; 1758-04-06; Idade Moderna; Século XVIII; Referência; "Daqui vai passando por entre a freiguezia do Couto cambezes, e a de Arnozinho adonde tem huma ponte de madeira e terra chamada de Minhoteira, e donde tem huma azenha e daqui vai até à Ponte de Coira, que he da freiguezia de Nine"

1781-04-21; 1781-04-21; Idade Moderna; Século XVIII; Intervenção/Reabilitação; "2.ª Autorização da finta dada pela Câmara de Barcelos aos habitantes de Nine, S. Miguel da Carreira, Rio Covo, Arnoso, Moure, Sequiade, Lemenhe, Mouquim e S. Tiago da Cruz para arranjos da ponte do rio D'Este, chamado de Coura estrada que vai para a maior parte do julgado de Vermoim e Vila de Guimarães e outras partes"

1788-00-00; 1788-00-00; Idade Moderna; Século XVIII; Referência; "Porque se fazia indispensável o incanar-se o rio chamado do Este do Louro desde a Ponte de Coura num primeiro lanço até ao Louro, depois até à Ponte de S. Veríssimo mais abaixo das azenhas (...)"

1810-07-08; 1810-07-08; Contemporânea; Século XIX; Intervenção/Reabilitação; Intervenção nas guardas do tabuleiro

1873-04-09; 1873-04-09; Contemporânea; Século XIX; Intervenção/Reabilitação; "Arrematação dos consertos na Ponte de Coura e bem assim dos melhoramentos das calçadas laterais da mesma, tudo da freguesia de Nine (...)"

1990-01-01; 1999-12-31; Contemporânea; Século XX; Intervenção; Alargamento do tabuleiro da margem esquerda para facilitar a circulação de pesados

1993-01-23; 1993-01-23; Contemporânea; Século XX; Intervenção/Reabilitação; Limpeza por escuteiros, com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão

1994-00-00; 1994-00-00; Contemporânea; Século XX; Intervenção; Junta de freguesia de Nine procede a uma alteração à traça primitiva, alargando cerca de 1,5m o tabuleiro do lado Sul, mas já fora do leito do rio para facilitar o trânsito de pesados

2006-03-17; 2006-03-17; Contemporânea; Século XXI; Processo de Classificação; Abertura, por despacho de 17 de Março de 2006, do procedimento administrativo relativo à classificação do imóvel

2012-09-28; 2012-09-28; Contemporânea; Século XXI; Processo de Classificação; Arquivamento do procedimento administrativo relativo à classificação

Épocas:
Funções:
Inscrições:
8 de julho; Português; 1810-07-08; Guarda Montante; SILVA, Maria Luzia - O Encanamento do Rio Este e o Regadio das Veigas de Nine nos séculos XVIII e XIX: Uma obra de Custódio José Gomes de Vilas Boas e dos lavradores das Veigas. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2013. P. 54

de 1810; Português; 1810-07-08; Guarda Jusante; SILVA, Maria Luzia - O Encanamento do Rio Este e o Regadio das Veigas de Nine nos séculos XVIII e XIX: Uma obra de Custódio José Gomes de Vilas Boas e dos lavradores das Veigas. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2013. P. 54

Linha de água:
Natural\Rio\Este; Assegura, ainda hoje, a travessia desta linha de água

Medidas:

Comprimento: 30,00 Linear\Metro (m)

Largura: 3,15 Linear\Metro (m)

Largura: 6,50 Linear\Metro (m) [Arcos: vão]

Altura: 3,00 Linear\Metro (m) [Arcos: flecha]

Unidade cultural:
Gabinete do Património Cultural
Número:
GPC.2711C02
Catalogação
Bibliografia

® C M Famalicão - Todos os direitos reservados
in web Acesso online à coleção Sistemas do Futuro